domingo, 17 de janeiro de 2016

Ex-gays - Mentira para alguns, verdade para outros

Enquanto alguns pregam um caminho bem mais árduo e acham que para ser ex-gay tem ser hétero tradicional - Saindo  do nível 01 para o Topo 09 da Escala de Macheza do imaginário coletivo (Manhood Scale).  Para outros ser ex-gay e ser g0y já é suficiente.




















quarta-feira, 6 de janeiro de 2016

A versão Norte Americana "da crucificação", que foi vista na parada gay de SP

QUE ABSURDO!


É uma tradição nos Estados Unidos, igrejas terem placas luminosas em frente aos templos, para colocarem mensagens, anunciarem atividades da congregação, etc. Isto é comum, tanto para as igrejas católicas, quanto para as protestantes que são maioria por lá.

No entanto, uma simples placa referindo-se ao pai de verdade (Deus) e ao pai terreno (São José) causou uma grande polêmica. A placa foi exibida na Diocese Católica de Buffalo, que acabou tendo de tomar providências após uma manifestação de pessoas inconformadas com a placa, pois de forma indevida, o slogan foi usado por grupos pró gay como provocação a cristãos.
Como se os dois pais, formassem um casal... em uma lógica sem lógica e sem nexo nenhum, a foto da placa foi amplamente difundida nas redes sociais por ativistas LGBTs. 

A coisa tomou uma proporção tão grande, que John Vennari editor da Revista Família Católica, viu a foto amplamente compartilhada na internet e escreveu um artigo rebatendo o que ele chama de tentativa de “selo de aprovação” ao movimento gay e afins.

O material chegou às mãos do Bispo Richard Joseph Malone, que ordenou a remoção da placa.

Alguns Católicos norte-americanos disseram não se importar, mas na maioria, diversos Católicos especialmente da região de Buffalo demonstraram sua indignação.


-----
Leia Mais:
http://www.theblaze.com/stories/2015/11/13/writer-noticed-a-church-sign-so-scandalous-that-he-had-a-hard-time-believing-it-was-not-photoshopped-then-he-took-action/

domingo, 3 de janeiro de 2016

Re post

Como primeiro post do ano, atendendo a pedidos repostamos :

A pergunta que não quer calar, nesses últimos dias. (original em 14/mar/15)


Afinal há possibilidade de novas eleições?
Sim, há. Existe essa possibilidade.
Ela é prevista pelo artigo 81 da nossa constituição. Basta o vice também estar impedido e/ou renunciar e o impeachment ocorrer ainda esse ano.

Vejamos os passos:






Somente explicando - A comissão especial formada, antes da primeira votação, não tem poder decisório.
Tanto faz ela ser contra ou a favor do impeachment. Pois uma vez acatado o pedido pelo presidente da Câmara, necessariamente a plenária tem que votar.

Para deixar claro. Se a Comissão Especial fizer um parecer contrário ao impeachment - 342 deputados de forma soberana a derrubam e se o parecer do relator da comissão for a favor do impeachment, também, pelo menos 342 tem que aprová-la. No fim das contas, no que diz respeito à Câmera, por questão de lógica, o essencial é acolhimento do pedido por parte do presidente e a deliberação da Plenária.

As regras mudaram, espantosamente os guardiões da constituição "rasgaram a constituição", por deliberação do STF em dezembro do ano passado, agora o senado não apenas processa e julga, também autoriza pela segunda vez.
Após a plenária da câmara autorizar, o processo seguirá para o senado e a sua plenária por maioria simples o acolhe ou não; se acolher terá 06 meses para processar e julgar, já com a presidente afastada nesse período.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Publicidade